supermercado no lucro real
Escrito por Atendimento Classe A no setembro 20, 2021 em Blog

Compartilhar

SUPERMERCADOS NO LUCRO REAL PRECISAM SE ATENTAR A ISSO.

Supermercados no Lucro Real que realizam essa prática minuciosa podem reduzir sua carga tributária.

Nesse texto você vai descobrir, dentre outras coisas, sobre:

  • O que é Lucro Real;
  • Qual o Significado de Ativo Imobilizado;
  • Como lidar com a Depreciação.

Para manter todos os eventos financeiros em dia os supermercadistas optantes pelo lucro real sabem que o responsável pelo sucesso é a realização de uma contabilidade eficiente, pois no lucro real, cada registro contábil impacta diretamente na apuração dos impostos de IRPJ e CSLL.

O controle adequado dos ativos imobilizados e a contabilização da despesa de depreciação é extremamente importante para a correta apuração contábil de um supermercado.

O que é Lucro Real?

Como o próprio nome já indica o lucro real, para fins de IRPJ e CSLL, tributa sobre a real lucratividade da empresa.

Nessa sistemática não há presunção alguma de lucro sobre o faturamento, mas sim uma apuração completa da contabilidade que demonstrará se a empresa teve efetivamente lucro ou prejuízo no período.

Se ainda tem dúvidas de qual é o regime de tributação mais adequado para seu supermercado, clique aqui!

O que são Ativos Imobilizados em um Supermercado no Lucro Real?

Ativo imobilizado todo item tangível, usado na produção ou fornecimento de mercadorias ou serviços, para fins administrativos. Para ser considerado ativo imobilizado, o bem precisa ter vida útil maior que um ano e ter valor unitário maior que R$ 1.200,00.

Exemplos de ativos imobilizados em supermercados, podem ser citados: displays, estantes, equipamentos de açougue e padaria, balanças, caixas de pagamento, dentre outros.

O que é e Como Lidar com a Depreciação de Ativos Imobilizados?

A perda de valor ao longo do tempo em decorrência de seu uso, do desgaste natural ou da sua obsolescência são os principais motivos da depreciação de um ativo, que tem início assim que é disponibilizado para uso, em condição de funcionamento.

A depreciação do ativo é registrada na contabilidade, para fins tributários, como despesa ou custo operacional, e é calculada através dos limites determinados pela Receita Federal.

É a Receita Federal quem possui uma tabela a qual determina a vida útil esperada de cada bem do ativo imobilizado. E os lançamentos das despesas de depreciação impactam diretamente no lucro real da empresa.

O bem será depreciado, até que tenha seu valor fiscal zerado. A partir deste momento não fará mais parte da lista de ativos imobilizados da empresa, para fins de apuração fiscal.

O controle de depreciação do ativo imobilizado é imprescindível para o planejamento tributário de um Supermercado no Lucro Real, pois reduz o lucro contábil e consequentemente o IRPJ e CSLL da empresa.

Portanto, sempre que o supermercado comprar itens que sejam classificados como ativo imobilizado, a compra deve sempre ser mediante Nota Fiscal, para que seja permitido o cadastro do bem na contabilidade e os lançamentos de depreciação.

Fontes:
• Instrução Normativa RFB 1700/2017
• CPC 27 – Ativo Imobilizado
• NOVO REGULAMENTO DO IMPOSTO DE RENDA – DECRETO 9.580/2018

Resumindo, nesse texto você leu sobre:

Os conceitos de Lucro Real, Ativo Imobilizado e sobre a necessidade de controlar a depreciação do ativo imobilizado dos Supermercados no Lucro Real tendo como consequência a redução de tributação.








    Procurando Escritório de Contabilidade Especializado em Supermercados?

    Clique em um dos botões abaixo para falar com um de nossos especialistas.

    Deixe seu comentário