conheça os indicadores de liquidez
Escrito por Atendimento Classe A no outubro 19, 2020 em Blog

INDICADORES DE LIQUIDEZ: QUAL USAR? QUANDO?

Saber analisar as demonstrações contábeis de uma empresa é primordial para uma gestão de recursos eficaz, sendo fundamental para a elaboração de estratégias de curto e longo prazo. Vamos ver mais sobre o tema?

Nesse texto você vai descobrir, dentre outras coisas, sobre:

  • Um breve panorama da importância dos indicadores de liquidez;
  • O que observar na gestão financeira saudável da empresa;
  • Além de quais os principais indicadores de liquidez.

 

Para se extrair o máximo de informações em demonstrações como o Balanço Patrimonial e Demonstração de Resultado do Exercício (DRE), contamos com o auxílio de indicadores econômico-financeiros.

Coletar dados, conferir a veracidade destes e, por fim, estabelecer uma análise, são processos extremamente importantes para todas as empresas.

A análise conjunta das demonstrações contábeis com os indicadores financeiros fornece informações valiosas e imprescindíveis para a tomada de decisão na gestão.

Os índices a seguir medem, em geral, o grau de solvência de uma empresa, ou seja, medem a capacidade que a empresa tem de honrar seus compromissos presentes e futuros. Vamos conhecê-los:








    Índice de Liquidez Imediata

    Ele tem o objetivo de medir a capacidade da empresa de cumprir com suas obrigações utilizando os recursos imediatamente disponíveis.

    Por isso, é levado em consideração apenas os recursos que são líquidos e que a empresa dispõe no momento, como dinheiro em caixa, bancos, aplicações financeiras de curto prazo, entre outros.

    Importante mencionar que este índice exclui os valores em estoque e contas a receber, por não serem considerados de liquidez imediata, apesar de constarem no ativo circulante da empresa.

    Para calcular este índice se utiliza o ativo disponível dividido pela soma de todas as obrigações atuais de curto prazo (passivo circulante).

    Sendo assim:

    Liquidez Imediata = Disponível / Passivo Circulante

    Índice de Liquidez Corrente

    Este é o índice mais conhecido e utilizado nas análises, pois demonstra a capacidade da empresa de cumprir com suas obrigações a curto prazo.

    A liquidez corrente considera as disponibilidades imediatas (como dinheiro em banco, caixa etc.) e as disponibilidades de curto prazo (como estoque e contas a receber), e as compara com as obrigações existentes dentro do período de 1 ano.

    É o coeficiente que melhor demonstra a real situação da empresa dentro do exercício analisado, sendo importante que o resultado seja maior que 1, pois demonstra que a empresa tem ativos suficientes para liquidar suas obrigações de curto prazo.

    Para calcular a liquidez corrente, usa-se o ativo circulante dividido pelo valor do passivo circulante.

    Sendo assim:

    Liquidez Corrente = Ativo Circulante / Passivo Circulante

    Índice de Liquidez Seca

    No índice de liquidez seca é considerado o valor do ativo circulante sem o estoque, pois assim é possível visualizar a capacidade da empresa de quitar suas obrigações a curto prazo utilizando os recursos financeiros já existentes, ou seja, sem a necessidade de efetuar vendas para a obtenção de recursos.

    Para calcular este índice é subtraído o valor do estoque do ativo circulante, sendo completado o cálculo com a divisão pelo valor do passivo circulante.

    Dessa forma:

    Liquidez Seca = (Ativo Circulante – Estoque) / Passivo Circulante

    Em geral, o resultado dos cálculos dos indicadores comentados acima demonstra que:

    • Quando maior que 1: Apresenta recursos suficientes para uma possível liquidação das obrigações.
    • Se igual a 1: Os valores dos recursos e obrigações a curto prazo são equivalentes.
    • Quando menor que 1: Não há recursos suficientes para quitar as obrigações de curto prazo, caso seja necessário.

    Índice de Liquidez Geral

    Este indicador de liquidez demonstra, em suma, a capacidade que a empresa tem para cumprir com suas obrigações de curto e longo prazo, ou seja, mede a relação de todos os ativos e os passivos da organização.

    Ele fornece uma visão de longo prazo, devendo ser interpretado em conjunto com os índices de curto prazo mencionados acima.

    Para calcular o índice de liquidez geral, soma-se o ativo circulante com o realizável a longo prazo, e divide pela somatória do passivo circulante e o não circulante.

    Assim sendo:

    Liquidez Geral = (Ativo Circulante + Realizável a Longo Prazo) / (Passivo Circulante + Passivo Não Circulante)

    A partir dessa breve análise fica evidente a necessidade de saber como utilizar e interpretar os índices de liquidez, pois garantem uma visão completa da situação da empresa, sendo instrumento imprescindível para tomada de decisões.

    Para tal, faz-se necessária a assessoria de uma contabilidade especializada que auxilie na confecção e interpretação destes indicadores de liquidez, sendo peça chave para o sucesso do seu negócio.

    Resumindo, nesse texto você leu sobre:

    Quais aspectos dar atenção profissional para uma gestão financeira mais saudável, considerando os índices de liquidez como importantes ativos na tomada de decisão. Conheceu os principais indicadores de liquidez e suas respectivas aplicações, bem como a importância da assessoria profissional de um contador para viabilizar as ferramentas.

    Vamos Fazer os Indicadores de Liquidez da Sua Empresa?

    Clique em um dos botões abaixo para falar com um de nossos especialistas.

    Deixe seu comentário